Purucast

Purucast #07 – Death Note

purucast-death-note
Recomendação

6000 (Rokusen)

6000-cover

Postagens sobre sobrenatural

29/03/2018

JBC anuncia lançamento de Little Witch Academia

0
little-witch

No Henshin Online de hoje, a editora JBC trouxe o anuncio de que lançará o mangá de Little Witch Academia, de Keisuke Sato. O mangá está em lançamento pela revista Shounen Ace, da Kadokawa Shoten, desde 2017, contando atualmente com dois volumes e com previsão de conclusão no terceiro.

Little Witch Academia é uma franquia de anime popular japonesa dirigida por Yoh Yoshinari, escrita por Masahiko Otsuka e produzida pelo estúdio Trigger. Até o momento ela é composta por dois cuta metragens, o primeiro de 2013 e, o segundo, Little Witch Academia: Mahou Shikake no Parade, de 2015, além de uma série de TV que adapta ambos lançada em 2017 e que pode ser vista na Netflix, inclusive com dublagem em português.

Existem três mangás baseados na franquia com histórias alternativas baseadas nos curtas, dois deles completos com um volume e lançados nos anos em que os curtas foram produzidos. O que a JBC irá lançar é o terceiro, a mais recente adaptação da história para mangá.

26/03/2018

6000 (Rokusen)

0
6000-cover

Eu amo histórias de terror! Amo mesmo! Mas, quanto mais eu leio ou assisto histórias do gênero, mais insatisfeita eu fico. Parece que nunca é assustador o suficiente. Ou que a história não é muito convincente. Às vezes, um detalhezinho abala a história toda (alô, Alive! – talvez eu faça uma resenha dele aqui qualquer hora).

Sei que faz tempo que o Pururin tá parado (a vida adulta não tá sendo fácil, como esperado), então eu estou com uma lista enorme de coisas para fazer resenhas por aqui. Mas, para começar, pensei em trazer um dos melhores mangás de terror que li ano passado e que me deu esperanças de que tem muito mangá de terror interessante por aí ainda. Vem comigo!

28/08/2017

Editora DarkSide e a edição de mangá mais caprichada já lançada: Fragmentos do Horror

0
junji-ito

Não podemos negar que as edições de mangás estão vindo cada vez mais bonitas para cá, não é mesmo? Colecionar Rurouni Kenshin, Fullmetal Alchemist e Berserk, em suas novas edições, tornou a estante de todos muito mais bonita. As editoras vêm apostando em papel de melhor qualidade, capas mais firmes e páginas coloridas. Mas, nenhuma edição está mais bonita do que o primeiro mangá lançado pela editora DarkSide, a coletânea de contos Fragmentos do Horror (Ma no Kakera, de 2013), do mestre do terror japonês, Junji Ito.

Quando a editora anunciou o mangá gerou uma forte expectativa. A capa seria dura? A qualidade geral seria como a dos livros lançados por ela? O preço elevado compensaria? Este é o primeiro quadrinho japonês lançado pela editora e o terceiro na linha de graphic novel (o quarto já está anunciado, Atômica: a cidade mais fria).

Spoiler: a edição está incrível. Eis as minhas respostas para estas questões:

16/07/2016

Oh my ghostess

1
ohmyghostess

Eu não queria, de verdade, vir fazer uma recomendação de dorama de novo, tanto que estou segurando alguns que vi há algum tempo para resenhar mais tarde. Mas não consigo, gente. Preciso falar sobre o dorama que menos me deu expectativas até hoje e que mais me rendeu boas surpresas.

Oh my ghostess (오 나의 귀신님) é, a princípio, mais uma história sem graça e cheia de clichês sobre um cara rico e uma menina pobre que vê fantasmas. Já vimos isso antes em Master’s sun, não é? Mas o que posso dizer logo de cara é que você vai se surpreender muito ao longo dos 16 episódios desse drama.

Ele não é apenas uma comédia romântica com pitadas de sobrenatural – aliás, eu costumo fugir de doramas com temática sobrenatural principalmente porque acho os efeitos toscos e a inserção de eventos sobrenaturais extremamente forçada na história – mas uma trama recheada de mistérios e um dos relacionamentos em dorama mais gostosos de acompanhar de todos os tempos. Vem comigo conferir, sempre lembrando que tem um pouquinho de spoiler no caminho.

07/07/2016

The moon that embraces the sun

0
moon-sun

“The moon that embraces the sun” (ou “Moon Embracing the Sun”, ou ainda “The Sun and the Moon”) foi um dorama coreano que assisti bem recentemente e me marcou bastante. Ele foi lançado em 2012, baseado no livro homônimo escrito por Jung Eun-gwol, e, desde então, se tornou um clássico. É claro que, mesmo demorando um pouco, eu precisava conferir o que fez toda essa fama, não é?

Vamos, como sempre, por partes. O dorama é histórico com toques sobrenaturais, se passando na Dinastia Joseon (1392 – 1897), quando a Coreia ainda era uma monarquia. Este motivo, por si só, já vale para dar uma espiada no primeiro episódio, e ver o figurino do dorama, onde a realeza se veste com toda a pompa devida. Destaque especial, é claro, para os hanbok utilizados pelas mulheres da realeza, os tradicionais vestidos coreanos, cheios de enfeites e muita cor.

A história de The moon that embraces the sun é composta por um mistério envolvendo o passado dramático do Príncipe Coroado de Joseon (o futuro sol de sua nação, estrelado por Yeo Jin-goo), Lee Hwon, e uma menina, Heo Yeon-woo (a lua, estrelada por Kim Yoo-jung), filha de um nobre, apaixonados desde a primeira vez em que se viram. A menina, ainda antes de nascer, teve um trágico destino previsto por uma xamã fugitiva, Ari, acusada de ter envolvimento na morte do filho do rei. Ela, antes de morrer, promete para a mãe de Yeon-woo que cuidará da menina mesmo depois de morta. A partir daqui vai ter um pouco de spoiler, fique avisado.