Purucast

Agora o Purucast está no Spotify!

purucast
Recomendação

Ikémen Revolution – amor e magia no País das Maravilhas

ikemen-revoltuion

Postagens sobre comédia

19/11/2018

“Erased”, “Edens Zero” e “Boa noite, Punpun” são os lançamentos de dezembro da editora JBC

0
punpun

Com apenas 4 lançamentos, sendo que 2 são relançamentos, até então neste ano e mudanças no seu calendário editorial, a editora JBC anunciou no último Henshin Online o lançamento de “Erased” e “Boa noite, Punpun” ainda este ano. “Edens Zero”, em sua edição física, já havia sido previsto para dezembro pela editora anteriormente.

Ela não divulgou maiores detalhes sobre os lançamentos, mas já havia sido comentado que Punpun deve sair em formato big (mesmo de Blade e Eden), reduzindo os 13 volumes da série a 7.

A JBC também confirmou que lançará os dois finais diferentes de “BTOOOM!”, de Inoue Junya, cada um compondo um volume de mesma numeração (o 26º), chamados de Dark e Light. Ela ainda prevê o lançamento do volume 25 da série entre novembro e dezembro, e os dois últimos volumes devem sair em janeiro de 2019.

16/11/2018

Mangá Kimi to Boku. sairá do hiato depois de 3 anos

0
kimi-to-boku

A comédia Kimi to Boku. (You and Me, Você e eu), que recebeu duas temporadas de anime em 2011 e 2012, está saindo do longo hiato de 3 anos, conforme anunciado no site oficial da revista Monthly G Fantasy, da Square Enix. O mangá, de autoria de Hotta Kiichi, começou a ser lançado em 2004 e conta com 15 volumes até o momento. O próximo capítulo do mangá sairá na edição de janeiro da Monthly G Fantasy, com a primeira página colorida.

O mangá já havia entrado em um breve hiato em novembro de 2014, entrando novamente em hiato em novembro de 2015 devido à saúde da autora.

10/10/2018

Primeiras Impressões – Gaikotsu Shotenin Honda-san

0
honda-san-cover

Já faz algum tempo desde o último post sobre primeiras impressões por aqui, mas isso aconteceu porque eu realmente não estava mais acompanhando nada que saía nas temporadas até então. Porém, dessa vez dois títulos me chamaram a atenção e resolvi dar uma chance para os primeiros episódios deles. Hoje trago as primeiras impressões do anime mais diferentão que essa temporada vai oferecer!

Gaikotsu Shotenin Honda-san (ガイコツ書店員本田さん, “Skeleton Bookstore Employee Honda“) é, provavelmente, o anime desta temporada (outono/2018) que eu mais tenho curiosidade em acompanhar.

Baseado no mangá de comédia homônimo de Honda (sim, o nome do(a) autor(a) é Honda também), o anime contará com 12 episódios de cerca de 11 minutos cada produzidos pelo estúdio DLE (mesmo de Thermae Romae), sendo que o primeiro foi lançado no dia 8 de outubro (que na verdade pode ser assistido pelo Crunchyroll desde o dia 7 aqui no Brasil). O mangá é lançado pela pixiv Comic (não tenho bem certeza da demografia dela), desde 2015, contando com 3 volumes fechados até o momento e sem tradução para o português ou inglês.

13/09/2017

Os adoráveis mangás yaoi de Natsume Isaku

0
natsume-cover

Olá pessoal!

Eu sou nova na leitura de mangás yaoi, a demografia feita para o público feminino em que os personagens homens se relacionam com outros homens. Acredito que o gosto pelas romances entre homens veio depois de muitas frustrações com os romances heterossexuais que os mangás shoujo proporcionam. Não é como se não houvesse nenhum bom romance neles, eles existem, é claro. Mas sinto como se já tivesse lidos todos os bons (o que com certeza não é verdade, aceito indicações!).

Enfim, entre as indicações que recebi no gênero, acabei conhecendo a mangaká Natsume Isaku. A autora, assim como muitas do gênero, iniciou sua carreira no início nos anos 2000 escrevendo doujinshis (termo utilizado para obras publicadas por amadores no Japão) com romances yaoi baseados em mangás famosos, como One Piece e Naruto. Em 2005, ela lança seu primeiro mangá original, chamado No Color.

O primeiro mangá que li dela foi Kiraboshi Dial (2009) e, até agora, é meu preferido, seguido de bem perto por Tight Rope (2008). O que todos os mangás que li dela tem em comum é que costumam ser curtos, com um volume, e contendo romances muito, mas muito, fofos. É claro que ela sabe colocar sensualidade em  seus personagens quando necessário, mas ela é muito mais fofa do que em outros mangás do gênero.

12/09/2017

Jealousy Incarnate

0
jealousy-cover

Jealousy Incarnate (질투의 화신, 2016) foi um dorama que comecei a assistir por causa de uma cena que o DramaFever compartilhou no Facebook (ele faz isso com frequência, é uma ótima forma de pegar indicações!) mas não me encantou logo de cara.

Na verdade, minha opinião geral é de que Jealousy Incarnate é um bom dorama. Só foi muito longo e enrolado. Mas vamos conferir a sinopse antes:

A garota do tempo, Pyo Na-ri (Gong Hyo-jin), e o âncora de notícias, Lee Hwa-shin (Jo Jung-suk), são colegas de longa data na estação de transmissão SBC. Na-ri teve uma queda por Hwa-shin durante três anos, mas as coisas mudam quando ela conhece o homem perfeito Go Jung-won (Go Kyung-pyo), um herdeiro chaebol e amigo íntimo de Hwa-shin.

Enquanto isso, Sung-sook (Lee Mi-sook) e Ja-young (Park Ji-young), que são rivais tanto no amor quanto na carreira, se vêem atraídas por Kim Rak (Lee Sung-jae), proprietário de um restaurante e senhorio do prédio onde vive Na-ri.

Doramas normalmente envolvem algumas histórias paralelas à principal, mas Jealousy Incarnate teve mais do que o esperado. Acompanhamos a vida de Na-ri no trabalho e no prédio onde vive com o irmão, então temos a oportunidade de acompanhar as histórias paralelas de colegas de trabalho, de vizinhos, e os relacionamentos entre ambos. Outro ponto importante, e que decididamente me fez assistir o dorama com menos vontade, é que se trata de um triângulo amoro. E não apenas entre os protagonistas. Entre as personagens secundárias existem, pelo menos, mais três triângulos. Então se o seu coração é sensível para o assunto (o meu não aguenta muito, não), evite Jealousy Incarnate.