12/09/2017

Jealousy Incarnate

0
jealousy-cover

Jealousy Incarnate (질투의 화신, 2016) foi um dorama que comecei a assistir por causa de uma cena que o DramaFever compartilhou no Facebook (ele faz isso com frequência, é uma ótima forma de pegar indicações!) mas não me encantou logo de cara.

Na verdade, minha opinião geral é de que Jealousy Incarnate é um bom dorama. Só foi muito longo e enrolado. Mas vamos conferir a sinopse antes:

A garota do tempo, Pyo Na-ri (Gong Hyo-jin), e o âncora de notícias, Lee Hwa-shin (Jo Jung-suk), são colegas de longa data na estação de transmissão SBC. Na-ri teve uma queda por Hwa-shin durante três anos, mas as coisas mudam quando ela conhece o homem perfeito Go Jung-won (Go Kyung-pyo), um herdeiro chaebol e amigo íntimo de Hwa-shin.

Enquanto isso, Sung-sook (Lee Mi-sook) e Ja-young (Park Ji-young), que são rivais tanto no amor quanto na carreira, se vêem atraídas por Kim Rak (Lee Sung-jae), proprietário de um restaurante e senhorio do prédio onde vive Na-ri.

Doramas normalmente envolvem algumas histórias paralelas à principal, mas Jealousy Incarnate teve mais do que o esperado. Acompanhamos a vida de Na-ri no trabalho e no prédio onde vive com o irmão, então temos a oportunidade de acompanhar as histórias paralelas de colegas de trabalho, de vizinhos, e os relacionamentos entre ambos. Outro ponto importante, e que decididamente me fez assistir o dorama com menos vontade, é que se trata de um triângulo amoro. Isto apenas entre os protagonistas. Entre as personagens secundárias existem, pelo menos, mais três triângulos. Então se o seu coração é sensível para o assunto (o meu não aguenta muito, não), evite Jealousy Incarnate.

Agora, se está aqui, é porque acredito que seja um dorama que valha a pena ser assistido. Alguns dos pontos importantes são Gong Hyo-jin e Jo Jung-suk, dois atores que conheço de outros doramas. Gong Hyo-jin é particularmente interessante, sendo uma das minhas atrizes preferidas atualmente. Procuro assistir tudo o que sai com ela porque a considero uma boa atriz e, convenhamos, ter ela é certeza de que será uma comédia romântica mais adulta e eu não tenho mais muita paciência para histórias envolvendo escolares.

jealousy

Jo Jung-suk (já falei sobre ele aqui) fez um ótimo trabalho como o âncora amargurado, mas o destaque fica com o seu câncer de mama. Isto não é nem citado na sinopse que eu retirei da Wikipedia, mas, para mim, o ponto alto do roteiro de Jealousy Incarnate é tratar sobre o câncer de mama em um homem. Muitas pessoas provavelmente não sabem que homens também podem sofrer com a doença pois, evidentemente, possuem mamas. A Coreia do Sul é um país cheio de estigmas e preconceitos (nós também somos, às vezes em questões nem tão distantes), então achei a abordagem do problema, com atores prestigiados, muito positiva.

Porém, para mim, a história foi prolongada durante seus 24 episódios com um triângulo amoroso desnecessário. Poderia muito bem ter sido um dorama de 16 episódios. O câncer de mama era um problema grande o suficiente para os protagonistas, mas o roteiro continuou indo por caminhos inesperados, nem sempre de uma boa forma, além de intercalar os problemas dos protagonistas com os de outras personagens não tão importantes.

De qualquer forma, Jealousy Incarnate foi um dorama interessante. A abordagem de um tema tão diferente já faz com que eu com certeza o indique. O fato de Na-ri e Hwa-shin trabalharem em um canal de TV (SBC, o mesmo que produziu o dorama, inclusive) também foi legal, pois mostrou um pouco da rotina dos apresentadores, as dificuldades, problemas internos, a busca por alcançar seus sonhos. Eu lembro da trama principal deste dorama com muito carinho.

A terceira ponta do triângulo (contendo leves spoilers, cuidado) , Go Jung-won, é um chaebol, ou seja, aquela personagem clássica: jovem brilhante e rico, filho de grandes empresários que irá herdar a empresa dos pais mas acaba se apaixonando pela garota que seus pais desaprovam, jovem de família complicada, sem dinheiro nem status. Jung-won foi um doce por um tempo, vi muita gente torcendo por ele. Eu nunca fui muito fã, poderia facilmente ser retirado da trama. Sinto que ele foi utilizado apenas para que Hwa-shin percebesse a importância que Na-ri tinha em sua vida, coisa que o câncer poderia ter feito sozinho.

Revisando agora percebo que esta indicação não foi muito positiva, acabei me focando no que não gostei. Mas, não se esqueçam, estas são minhas opiniões, então gostaria muito de saber o que outras pessoas acharam do dorama. Se você assistiu, comente contando o que achou, se concorda ou discorda da minha opinião, vou adorar ler! Se não assistiu e ficou com vontade, me conta também!

Até a próxima! :)