07/07/2016

The moon that embraces the sun

0
moon-sun

“The moon that embraces the sun” (ou “Moon Embracing the Sun”, ou ainda “The Sun and the Moon”) foi um dorama coreano que assisti bem recentemente e me marcou bastante. Ele foi lançado em 2012, baseado no livro homônimo escrito por Jung Eun-gwol, e, desde então, se tornou um clássico. É claro que, mesmo demorando um pouco, eu precisava conferir o que fez toda essa fama, não é?

Vamos, como sempre, por partes. O dorama é histórico com toques sobrenaturais, se passando na Dinastia Joseon (1392 – 1897), quando a Coreia ainda era uma monarquia. Este motivo, por si só, já vale para dar uma espiada no primeiro episódio, e ver o figurino do dorama, onde a realeza se veste com toda a pompa devida. Destaque especial, é claro, para os hanbok utilizados pelas mulheres da realeza, os tradicionais vestidos coreanos, cheios de enfeites e muita cor.

A história de The moon that embraces the sun é composta por um mistério envolvendo o passado dramático do Príncipe Coroado de Joseon (o futuro sol de sua nação, estrelado por Yeo Jin-goo), Lee Hwon, e uma menina, Heo Yeon-woo (a lua, estrelada por Kim Yoo-jung), filha de um nobre, apaixonados desde a primeira vez em que se viram. A menina, ainda antes de nascer, teve um trágico destino previsto por uma xamã fugitiva, Ari, acusada de ter envolvimento na morte do filho do rei. Ela, antes de morrer, promete para a mãe de Yeon-woo que cuidará da menina mesmo depois de morta. A partir daqui vai ter um pouco de spoiler, fique avisado.

A menina cresce e se torna uma garota letrada e especialmente amada por todos que a conhecem. Seu irmão também é muito adorado e inteligente, e acaba por se tornar professor do Príncipe Coroado. O irmão de Yeon-woo é, por sua vez, melhor amigo do irmão mais velho do Príncipe Coroado, príncipe Yang-myung, que não poderá herdar o trono por não ser filho da rainha.

Yeon-woo já conhecia Yang-myung e tinha seu coração, porém, conhece o Príncipe Coroado sem saber quem ele era na realidade e passa a se apaixonar por ele. Lee Hwon, por sua vez, cai de amores pela menina e faz de tudo para encontrá-la depois de saber que ela foi para o palácio para fazer companhia para a princesa Min-Hwa, uma criança mimada que se apaixonou pelo irmão de Yeon-woo. Outra garota também foi chamada para ser companhia da princesa e ensinar modos à ela, Bo-kyung.

ms15

As jovens Bo-kyung, princesa Minhwa e Yeon-woo.

Devido à enganos, Lee Hwon acaba se encontrando com Bo-kyung em vez de Yeon-woo, e seu pai fica sabendo de suas escapadas para encontrar Yeon-woo, resolvendo adiantar seu casamento. A escolha da princesa fica a cargo da rainha-mãe viúva, mãe do atual rei, que deseja colocar uma menina de seu clã como rainha, para aumentar seu poder. Esta menina é, justamente, Bo-kyung, parente da realeza. Ela também se apaixona pelo Príncipe Coroado e deseja ser a rainha, por isso inveja Yeon-woo.

Muitas coisas acontecem até o Lee Hwon conseguir que a escolha da princesa seja justa, pois sabe que Yeon-woo é a candidata ideal, e que ela será escolhida em uma competição justa, sem a intervenção de sua avó. Acontece ela é mesmo escolhida, mas a avó de Lee Hwon não fica parada: encomenda que a xamã-chefe do palácio faça um feitiço para matar a pobre menina e por sua preferida em seu lugar.

E é isto que acontece, colocando um trágico fim ao romance juvenil entre o príncipe e a mais nova princesa. Oito anos depois, Lee Hwon (agora Kim Soo-hyun) é rei, casado com Bo-kyung e luta contra suas tristes memórias, evitando consumar seu casamento com uma mulher que ele odeia. Seu mundo é novamente abalado ao se encontrar com uma xamã sem nome, a quem ele chama de Wol (Han Ga-in), “lua” em coreano, que lembra muito sua falecida noiva. A partir disso, ele se envolve em uma nova paixão enquanto procura descobrir qual é a verdade por trás da morte de sua noiva.

ms15

Hol e o rei.

Muito drama e também amizade e romance cercam a história de The moon that embraces the sun. Existem cenas tristes, tortura, conspiração, mas também cenas engraçadas, balanceando a tensão. Gostei muito dos atores envolvidos, principalmente dos adolescentes. Eles tinham entre 12 e 18 anos, e roubaram a cena, definitivamente. Os jovens irmãos príncipes, interpretados por Yeo Jin-goo e Lee Min Ho (o mais jovem, não o de Heirs e City Hunter), roubaram a cena, mostrando que o futuro das estrelas coreanas está em boas mãos. As meninas também fizeram muito bonito. Gostei muito da fase do passado, e a do futuro ficou a cargo de Kim Soo-hyun, um ator que eu não conhecia mas acabei me tornando grande fã. Só achei que a atriz que faz a jovem xamã que rouba o coração do rei não estava expressando muito bem os sentimentos. Mas talvez a personagem tenha sido mal escrita, não sei. Eu senti que faltou alguma coisa ali.

Os cenários e figurinos do dorama são muito bonitos. Eu não tenho muita certeza sobre precisão histórica, mas achei tudo muito bem feito e convincente. Preciso dizer, de novo, que os vestidos das mulheres da realeza me fizeram ficar com vontade fazer cosplay (!). Muito dourado e temas florais envolvem a vida de luxo mas não tão fácil da família real.

mhsh

O rei Lee Hwon.

Gostei da trilha sonora, e achei que os efeitos especiais, mesmo que não tão bem feitos, foram usados com cuidado e não se tornaram desagradáveis para o espectador. Eu tenho um pé atrás sempre que se trata de dorama sobrenatural, mas neste isso não estraga nada. Se conseguiu, inclusive, fazer com que o sobrenatural se encaixasse muito bem na história, com personagens que acreditam que existe e outros que não, e com efeitos às vezes não tão escancarados.

Finalizando, sim, eu recomendo The moon that embraces de sun. Como primeiro dorama, talvez. Se você nunca teve contato com a história coreana, é uma boa oportunidade também. Além disso, é um dorama que envolve não só romance, mas também mistério e ação. Vale a pena conferir. :)

Você pode assistir os 20 episódios deste e outros doramas legendados em português de graça no DramaFever.