12/01/2016

Primeiras impressões – Boku dake ga Inai Machi

0
boku

Olá! Continuando com as primeiras impressões, vamos ao próximo anime!

Esse aqui foi escolhido por causa da sinopse e, devo dizer, me empolguei um tanto. Foi a sinopse mais interessante que eu li dos animes da temporada para mim, faz muito meu estilo. Leve em consideração que da temporada passada eu vi apenas Beatiful Bones e The Perfect Insider. Já dá pra perceber que suspense e mistério fazem muito meu estilo, né? Aí vai a review e lembre que pode conter alguns spoilers, mas de leve.

Boku dake ga Inai Machi é bem assim. Começa sem você ver nada de muito anormal. O protagonista, Satoru Fujinuma parece ser aquele cara anti-social que, com seus 29 anos, não fez sucesso em sua carreira como mangaká, então trabalha como entregador de pizza para sobreviver.

Em uma dessas entregas, vemos que ele, na verdade, não é um cara comum. Satoru possui uma habilidade sobrenatural involuntária: assim que alguma coisa ruim está para acontecer, Satoru volta cerca de 5 minutos no tempo, como que para encontrar o erro e impedir algo de acontecer, mudando o curso de uma tragédia. Isso acontece desde que ele era criança, e ele acabou acostumado a se ver procurando algo errado cada vez que volta esse pouco de tempo.

No primeiro episódio de Boku dake ga Inai Machi a primeira demonstração do poder de Satoru acontece quando ele sai para entregar uma pizza e, no fim, ele acaba salvando uma criança de ser atropelada por um caminhão que teve seu condutor morto de parada cardíaca enquanto dirigia. Mas, é claro, ele não é um super herói e acaba sentindo em si mesmo as consequências do salvamento: ele acaba atropelado por um carro, se salvando com alguns machucados.

Dias depois, Satoru ganha alta e, ao voltar para casa, encontra sua mãe e um mistério se instala. Algo aconteceu no passado dele, envolvendo colegas de escola quando era criança e uma menina desaparecida até os dias de hoje. Sua mãe fez de tudo para livrá-lo dessas memórias, mas, por algum motivo, ela toca no assunto.

O mistério aqui é grande e eu realmente não quero revelar mais do enredo, e o ponto alto do anime é que existem alguns acontecimentos que acabam levando Satoru a ser culpado por um crime e, involuntariamente, neste ponto ele é mandado de volta ao passado, quando era criança, no seu corpo de criança. Dá para ter uma ideia de porquê isso acontece, existe um assassino em série à solta no seu tempo de adulto, e ele parece estar ligado com os acontecimentos esquecidos do passado de Satoru.

Estou realmente muito curiosa sobre o que acontecerá e como Satoru, agora uma pequena criança, poderá mudar o rumo dos acontecimentos do passado, se é que é isso que ele deverá fazer mesmo.

O mangá que originou o anime é de Sanbe Kei, publicado pela revista da Kodansha, Young Ace, desde 2012. Até o momento conta com 7 volumes completos e a história não está completa. O anime está sendo produzido pelo estúdio A-1 Pictures, com abertura “Re:Re:” do ASIAN KUNG-FU GENERATION. Não senti nada de especial pela animação em si, nem pela trilha sonora, diria que ambas estão boas e não interferem nem de modo positivo, nem negativo, na experiência de assistir ao anime. O ponto alto, é claro, é a história, e vi que as expectativas estão realmente grandes nesse anime. Depois de descobrir que o mangá não está finalizado fiquei um pouco receosa sobre como irão terminar os apenas 12 episódios do anime, mas pretendo sim assistir todos os episódios.

É possível assistir ao anime pelo Crunchyroll, é só procurar pelo nome americano da série, Erased. Novos episódios todas as quintas-feiras para os assinantes, e, se não me engano, uma semana depois para não assinantes.

Fiquem com este trailer do anime para apreciação e se assistiram à este episódio, ou pretendem, nos contem o que estão achando!

UPDATE: o Bruno Santana Brito me apontou pelo Facebook que o tempo de produção do anime irá respeitar o do mangá, então o final será o mesmo para ambos, uma boa notícia! 😀