27/10/2015

Secret Garden

0
secret-garden

Olá pessoal, como estão? \o\

Ok, o post de hoje é especial, pelo menos para mim. Se trata do primeiro dorama coreano que eu vi. Ele foi indicação de uma amiga que conheci por causa do Puru de beeeem longe, a Laura. Eu aproveitei uma época em que estava doente para assistir… E acabei devorando os 20 episódios do dorama, com cerca de uma hora cada, em dois dias.

A história basicamente gira em torno da impossível paixão de um riquíssimo e nobre CEO de uma rede de lojas de departamentos, Kim Joo Won (Hyun Bin), por uma dublê de artes marciais, Gil Ra Im (Ra Jin Won). Eles se conhecem por causa do primo do arrogante Joo Won, o cantor Oska (Yoon Sang Hyun), que precisava da ajuda do primo rico para abafar um escândalo com uma atriz, justamente aquela de quem Ra Im está sendo dublê. Após uma confusão causada por roupas iguais, Joo Won acaba levando Ra Im para um hotel, em vez da atriz principal. Lá, o engano é desfeito, ele percebe que ela estava ferida (por causa de uma queda no set de filmagens), eles acabam no hospital e, ela descobre que ele é um riquinho mimado e um chato que merece todo o desprezo de Gil Ra Im! Haha.

O ponto alto da série é ver que eles vão se apaixonando, mesmo que tenham tudo para que isso nem chegue a acontecer e, com todos os problemas familiares de ambos, só com um milagre eles poderiam chegar a se entender. E é aí que vem a parte “milagrosa” da série. Por causa do primo de Joo Won, Oska, eles acabam indo para uma ilha da Malásia, se perdendo numa floresta e encontrando o Secret Garden, um restaurante pra lá de estranho! O casal ganha um licor caseiro cada um e, depois de voltarem para o hotel, bebem o licor esquisito.

No dia seguinte, a surpresa: um acorda no corpo do outro. E, como fazer para a situação voltar ao normal? Eles não sabem, e nada parece dar respostas. Só basta voltar para a Coreia e tentar esconder o máximo que puderem sobre a troca de almas. Esse toque sobrenatural na série garante muitas risadas, aflições e até mesmo compreensão  Posso afirmar que no início custei a ir com a cara de Kim Joo Won… Gostava muito mais do diretor de artes marciais que trabalha com Ra In. Parecia um par muito para ela. Mas, acredito que essa foi a grande jogada do drama. Joo Won cresce, muda seus conceitos, aprende com o tempo, enquanto está vivendo com a pobre Ra Im. O mesmo acontece com ela, que percebe que o dinheiro não é tudo na vida dele.

Com 20 episódios e um especial, Secret Garden tem uma trilha sonora linda, atores muito bons, premiados por suas atuações neste dorama, e uma história que, mesmo que fantasiosa em parte, muito bem estruturada. Sem querer dar spoilers, o final da série é de apertar o coração, tanto por causa do drama quanto pela alegria. Eu amei as paisagens, principalmente na parte em que eles vão para a Malásia. Com o tempo, aprendi a gostar até mesmo da suposta vilã inicial da história, e a odiar a mãe super protetora de Joo Won.  A trilha sonora é inesquecível e até hoje escuto de tempos em tempos. E fiquei tão apaixonada pelo toque do celular de Gil Ra Im que acabei colocando no meu próprio celular!

Enfim, é uma série bastante premiada, e eu entendo bem o porquê. Fiquei tão absorvida pelo enredo que passei meus dias de descanso numa jornada frenética pelo fim da série. Gostei muito da qualidade coreana para os doramas, não sabia se eram todos assim ou um caso especial, pois foi o primeiro que eu vi, mas, em comparação com os japoneses, achei bem melhor! Não no quesito história, mas no atuação, efeitos e coisas assim.

Deixo, por fim, o trailer oficial do dorama. Não mostra muita coisa, mas achei super simpático!