11/10/2015

Sangue, músculos e porrada

0
ippo

De Bruce Lee a Jackie Chan, de Donnie Yen a Jet Li, não tem como negar que um bom filme de brucutu é divertido. Mas e os mangás sobre isso? Não ficam nada atrás meus amigos. O gênero, “brucutu”, não existe é claro, mas não tem nada melhor do que esse termo pra caracterizar esse tipo de publicação. Um personagem legal e extremamente badass, uma quest em busca de algo, um pouquinho de drama pra dar uma cor, e doses estapafúrdias de porradaria. Exatamente meu tipo de leitura casual.

Culturalmente, as artes marciais são intrínsecas a cultura do Japão. E nada mais justo que existam mangás sobre a temática. Alguns dos exemplares são verdadeiros clássicos do estilo. Hajime no Ippo, por exemplo, é um dos mais famosos shonens, e tem uma história extremamente cativante, contando a trajetória de Ippo Makunouchi de um jovem e tímido estudante ao forte e confiante lutador em que se torna. A maioria das histórias segue uma temática parecida, mas o estilo de luta muda, Shijo Saikyo no Deshi: Kenichi (Kenichi: O Discípulo mais Forte da História no Brasil) trata sobre uma temática muito parecido, onde Kenichi, nosso protagonista, busca formas de se proteger contra o bullying e assim o dojo de Ryozanpaku, onde ele treina sobre a batuta de seis mestres diferentes, de forma que pode proteger tanto a si próprio, quanto a seus colegas da temida gangue de bullies Ragnarok.

kenshiro-hokuto-no-ken Hokuto no Ken

Entre aqueles com um estilo de luta mais realista, temos All-Rounder Meguro, um manga com uma temática baseada no famoso estilo de luta atual, o MMA. E também Holyland, um Seinen com uma bela história e muita pancadaria, não tem como terminar de ler isso, e não simpatizar com Yuu, nosso protagonista que luta para manter seu merecido lugar em Holyland. Por falar em seinen, não tem como não falar do pai de todos os animes do estilo modernos, Hokuto no Ken ( ou Fist of the North Star), uma aposta na época (1984) que deu tão certo, que continua a fazer sucesso até hoje com seus OVAs. A história de Kenshiro e sua busca pela proteção dos fracos e oprimidos, só não é mais motivadora que as mortes com delay, que envolvem muito sangue e frases épicas.

the-breaker-new-waves-3880811
The Breaker

Outro famoso manga do estilo no Japão é Grappler Baki, seus personagens monstruosamente musculosos e a busca de Baki por se tornar o maior guerreiro existente, agradaria até mesmo o mais tiozão dos tiozões que curtem filme do Steven Seagal nas noites de sexta feira. Por falar nisso, esse mesmo tiozão não largaria nunca um manhwa chamado The Breaker, Geuk-Jin Jeon provou que sabe mais de pancadaria que qualquer diretor de Hollywood. Depois de tantas recomendações, espero que pelo menos alguma tenha te agradado, garanto que você vai gostar, afinal…

Omae wa mou shindeiru.