23/10/2015

IS ~ OTOKO DEMO ONNA DEMO NAI SEI

0
is

Olá! Hoje trago para vocês minha primeira indicação de um dorama! Antes de mais nada, para aqueles que não sabem, vamos a uma pequena definição de dorama. Essa é a palavra para generalizar dramatizações televisivas orientais em forma de série, algo como nossas novelas e séries de TV. Dorama é a forma como os orientais pronunciam a palavra “drama”, vinda do inglês, e eles costumam ser separados pelo país de produção, sendo J-drama um dorama japonês, K-drama, coreano, C-drama, chinês, e assim por diante.

IS ~ Otoko Demo Onna Demo Nai Sei é um dorama japonês, lançado em 2011,  com 10 episódios no total. O dorama é baseada em uma história em particular presente no mangá honônimo de Rokuhana Chiyo, lançado a partir de 2003 e finalizado com um total de 17 volumes. O mangá é um conjunto de diversos casos de IS, cada um com mais ou menos dramas, problemas de aceitação e coisas que veremos mais adiante neste post serializado na revista Kiss (Kodansha), sendo, portanto, um josei.

Antes de mais nada, para que se possa entender o dorama em si, preciso fazer uma breve explicação do que significa IS, ou melhor falando, intersexualidade. Fazendo das palavras da Wikipédia as minhas, uma breve explicação: 
Intersexualidade é um termo utilizado para designar pessoas nascidas com genitália e/ou características sexuais secundárias que fogem dos padrões socialmente determinados para os sexos masculino ou feminino, tendo parcial ou completamente desenvolvidos ambos os órgãos sexuais, ou um predominando sobre o outro. No entanto, a ambiguidade física das pessoas intersexo pode não se ficar pelo aspecto visual dos genitais. Pode incluir outras características do dimorfismo sexual como aspecto da face, voz, membros e forma de outras partes do corpo e também presença de caracteres a mais como terceiro e quarto mamilo. Bem como comportamento.

Agora, já podemos visualizar melhor a temática do dorama/mangá. Como eu já disse antes, o mangá aborda uma série de casos diferentes de IS. Pode não parecer, mas a intersexualidade é um fator muito mais comum do que se imagina, estipulando-se que um a cada 2.500 bebês nascidos seja IS. Ou seja, não é possível determinar se o bebê é menino ou menina. Existem diversos tipos de IS, algumas não aparentes, como quando o bebê nasce totalmente menino exteriormente, mas, possui ovários e óvulos também. Isto pode parecer novidade para muita gente, mesmo que olhando as estatísticas os casos de nascimento intersexuais sejam absurdamente comuns!

Então, porque quase ninguém ouve falar disso? Simples, diferenças causam preconceitos, então a maioria dos pais recorre a escolha de um sexo para o bebê, e são feitas cirurgias para aproximar o corpo o máximo possível da normalidade.

O dorama inicia com Hoshino Haru contando o seu nascimento. A surpresa de seus pais ao descobrirem o que era IS, a não-aceitação, e até mesmo a tentativa de suicídio da sua mãe com o bebê são registrados, e contados com orgulho por Haru. Porquê seus pais foram o melhor possível durante toda a sua vida, superando os problemas e abolindo o preconceito de dentro da sua casa, Haru cresceu feliz com tudo a sua volta e, principalmente, consigo mesmo. Com o tempo percebemos que a família de Haru, composta até mesmo por uma irmã mais nova, encaram tudo com total naturalidade.

O problema é, como sempre, os outros e seus preconceitos sobre tudo aquilo que fere seus parâmetros de normalidade. Haru quer ser um grande confeiteiro, como seu pai era, e, para isso, resolve se matricular num colégio de segundo grau que possui o curso de culinária. Aí, já nos deparamos com a primeira (na atualidade, é claro) injustiça para Haru: ele, que foi criado como menino por escolha própria, mas registrado como menina, é obrigado a frequentar a escola como menina, e manter segredo sobre seu corpo.

E aí começa a história. Como é que vai ser para Haru mentir para todos que é uma garota? E, se por acaso, ele se apaixonasse por alguém? Ou ainda se ele encontrasse outra pessoa IS? Muitas coisas acontecem, tem muito drama, tudo que, provavelmente, fará você pensar muito no assunto. É um outro lado da natureza que muita gente não conhece, e esse dorama ensinou, pelo menos para mim, que respeitar essas diferenças faz, no fim, toda a diferença. Entre os muitos personagens da séries, conhecemos Haru, com sua força toda apesar de todos os sofrimentos que tem. Ao lado dele, um amigo de infância que não liga a mínima se o amigo é homem ou mulher: o importante é que eles sempre se entendem e podem jogar futebol juntos. A família de Haru é outra coisa notável. O pai e a mãe, mesmo que, quando o bebê nasceu, ficaram sem reação, acabaram por optar que Haru cresceria como quisesse, sem se importarem com o que os outros pensariam. O importante, no fim, era apenas a felicidade do amado filho deles.

vlcsnap-2015-02-13-17h54m20s125

“Haru-chan, você se sente sortuda por ser uma garota?”

Por outro lado, temos a amiga que Haru faz no primeiro dia de aula, Aizawa Miwako. Ela, que para Haru, tem a sorte de ser uma garota normal, com uma família feliz e estabilizada, acaba por mostrar que todos tem problemas, sejam eles grandes ou pequenos. E, no decorrer da série, vemos que Miwa-chan sofre muito, mas muito mais do que Haru, por culpa, principalmente, dos pais dela. Posso dizer que, por mais desequilibrada e chata que a mãe de Miwa possa ser, a atriz que fez seu papel foi realmente convincente. Talvez até mais brilhante do que a própria Miwa-chan.

A essas alturas, recomendo muito a leitura do mangá, se por acaso você se interessar pela série. Porque é muito visível como o dorama tentou passar uma realidade mais fria para o espectador do que o mangá fez. Diferente da história original, Haru não pode contar que é IS, e também não tem um namorado compreensivo que o ama muito, como no mangá. Porém, vários pontos são iguais, como o fato de Haru se ver como menino, mesmo estando apaixonado por um.

Meu post já se estendeu muito! Mesmo assim, considero que não falei metade do que poderia ter dito sobre a série. Não quero estragar as surpresas com spoilers. Garanto que é um dorama excelente, principalmente por sua temática, que faz o espectador entregar seu coração em auxílio de Haru nos momentos mais tocantes, e faz com que suas dores sejam nossas dores.

Tags