17/10/2015

Dragons Rioting: Peitos grandes e muita luta!

0
Nangokuren_Dragons

Olá minna-saaaan. Hoje vamos falar sobre uma recomendação de um amigo que me surpreendeu bastante, o mangá Dragons Rioting, de autoria de Watanabe Tsuyoshi. Ele aborda a ~difícil~ vida de Tachibana Rintaro, que, com 6 anos de idade, ao ver uma mulher sexy, entra em colapso e quase morre. Diagnóstico: síndrome de Henisei Tashu Ijou. Basicamente, quando excitado, ou seja, quando seu sangue se concentra em um único ponto, o fardo do seu coração aumenta muito, levando-o à morte. Por ser diretamente ligada à excitação sexual, a doença é também conhecida como Síndrome do Hentai. Afim de sobreviver às tentações da vida, seu pai o leva para as montanhas e por lá ficam dez anos em um rígido treinamento físico e psicológico, na esperança de Rintaro ter uma vida o mais normal possível perto de garotas.

Devidamente treinado na arte marcial estilo Koei Sougetsu, Rintaro vai para o seu primeiro dia na academia Nangokuren, uma escola somente para meninos. Mal sabe ele que na verdade está indo em direção à sua própria morte pois, depois de uma reforma, a academia Nangokuren deixou de ser somente para meninos e, na situação atual, é uma escola quase completamente composta por garotas.

Ok, mas vamos ao que interessa. Ao começar a leitura do mangá, você pensa que a história vai ser algo bem superficial, com apenas seios e calcinhas à mostra (não que isso seja de todo ruim huashuahsu) e lutinhas bobas por motivos mais fúteis ainda. Mas é justamente aí que vem a surpresa! Com o avançar dos capítulos acabamos por nos deparar com lutas realmente muito bem desenvolvidas e, também, uma construção psicológica de personagens que se aprofunda conforme o mangá avança na história. 

pepepe

Algumas cenas.

Inicialmente, pensamos que tudo vai girar em torno do Rintaro tentando escapar das situações eróticas (tudo bem, tudo gira em torno disso, usahuasa), mas a história acaba por se desenvolver por esse mesmo motivo, e os laços que ele acaba formando, as coisas que ele acaba por querer proteger, também passam de um nível superficial para algo bem mais elaborado e com muito sentido. Sem falar na evolução das artes marciais das personagens da história que, convenhamos, acredito ser crucial em um mangá com tema “artes marciais”.

Outro ponto interessante é que certos capítulos nos apresentam personagens como antagonistas a quem nos apegamos, e estamos ligando pouco se são maus ou bons. Mas nunca acredite que o que está sendo mostrado é tudo. Um exemplo disso é a personagem Kagamiin Kyouka, uma das consideradas “dragões” da academia Nangokuren. Ao iniciarmos a leitura ela nos é apresentada como alguém que só quer briga, totalmente alucinada por isso. O que notamos ao passar do tempo é que ela realmente é alucinada por lutas sim, maaaas seu desenvolvimento como antagonista vilã acaba por se tornar algo mais profundo e, no fim, amamos mais ela pela relação que ela desenvolve com Rintaro e por conhecermos mais a fundo sua personalidade e desejos.

allkyouka2

As faces de Kyouka <3

Além disso, a arte do mangá é realmente bem feita, com capricho, inclusive nas cenas de luta com os destroços ao redor. Sim, há destroços. Muitos destroços. Tsuyoshi fez um bom trabalho com os traços dos personagens e também da ambientação.

E então? Curiosos para ler? E você que leu, qual sua opinião?